gastronomia-francesa

10 pratos da gastronomia francesa que você precisa experimentar

O post de hoje é para dar água na boca mesmo. Deixar com vontade de vir à Paris e provar tudo! Pois vou contar algumas características da gastronomia francesa e dizer quais são os pratos típicos que você não pode deixar de provar na sua primeira vez na França.

Sabe que uma das coisas que eu mais gosto, morando em Paris, é a riqueza da gastronomia francesa. Você come muito bem! São inúmeras opções de comida, salgadas e doces. Na França, me sinto no paraíso da comida ?

Na verdade, eu queria fazer um post sobre o prato mais tradicional ou famoso da França, assim como nós temos a feijoada, por exemplo. Porém não consegui eleger apenas um prato. Pesquisei na internet também e nada.

Foi nesse momento que eu caí em uma matéria onde falava que a gastronomia francesa, incluindo a culinária e a bebida, havia sido considerada um patrimônio imaterial da humanidade.

Então imagina, se nem a UNESCO conseguiu, eu não vou me atrever a classificar um único prato como o mais tradicional da França. Por este motivo, resolvi fazer um post com os principais pratos franceses, aqueles que todo mundo deve provar pelo menos uma vez na vida.

Sobre a gastronomia francesa

pratos-da-gastronomia-francesa

Grande parte da gastronomia francesa veio da época medieval. O rei Luís XIV começou a ficar com medo que a culinária internacional arruinasse a culinária local, por conta do grande tráfego de soldados pela Europa, pois com eles, vinham produtos e comidas de outros lugares.

Para evitar, o rei decretou que estava proibido comer ingredientes ou pratos importados. Devido a essa nova regra, a França se tornou um dos países mais ricos quando o assunto é gastronomia.

Embora a França não seja um país grande igual o Brasil, ela consegue se destacar pela variedade da sua gastronomia e quantidade de produtos utilizados. O país é dividido em 22 regiões, cada qual com sua própria e particular gastronomia.

Além disso, a gastronomia francesa inclui não só a culinária e as bebidas, mas também os materiais usados, forma de apresentação e os rituais que envolvem o todo. Para os franceses, a gastronomia francesa não se limita só em comer bem, é uma prática social para celebrar os momentos da vida. O que seria para nós um simples jantar, para eles é uma reunião entre família ou amigos. Algo que vai além do prato principal.

Como é o jantar francês

Geralmente, um jantar tipicamente francês é composto por várias etapas, todas acompanhadas de uma bebida – vinho ou champanhe – e de muita conversa. Ah, e tem mais! Esse “ritual” não é apenas para dias especiais. É um hábito quase que diário dos franceses. As etapas do jantar são:

  1. Aperitivo
  2. Entrada
  3. Prato Principal
  4. Queijos
  5. Salada
  6. Sobremesa
  7. Digestivo
  8. Café ou chá

Ps.: quando cheguei em Paris, achava diferente beber vinho todos os dias, mas com o tempo percebi que é normal e ninguém vai beber todas pra ficar bêbado. Só aqui fez mais sentido a expressão “beber socialmente” rs

Comida típica de cada região francesa

Além desse “ritual” e a grande variedade de queijos, vinhos, carnes e doces, tem um outro detalhe sobre a gastronomia francesa. Cada região da França tem a sua culinária própria. Isso se deve ao fato de que as regiões tem seus próprios costumes, suas influências e climas diferentes.

Por exemplo, a culinária do noroeste usa manteiga, crème fraîche e maçãs; a culinária do sudeste (provençal) prefere azeite, verduras e tomates; a do sudoeste usa gordura de pato, fígado (foie gras), cogumelos (cèpes) e moelas; a culinária do nordeste relembra a culinária da Alemanha e usa banha de porco, salsichas e chucrute.

Pratos franceses que você precisa provar

Abaixo, você confere alguns clássicos da culinária francesas, facilmente encontrados em Paris e toda a França.

Croque madame

Bem parisiense, o Croque Madame é encontrado facilmente nos dias atuais. Praticamente todos os bistrôs e cafés de Paris servem o sanduíche feito com pão de forma, queijo emmental, presunto, creme bechamel e ovo frito. Há uma segunda versão, o Croque Monsieur, servida sem o ovo. Ambos podem vir acompanhados de uma saladinha e fritas.

Apareceu pela primeira vez em 1910 no menu de um café parisiense, mas a origem da palavra é todavia desconhecida. Mas o que importa é que é uma ótima refeição para quem está turistando em Paris e quer provar alguma comida francesa, sem gastar muito. Os sanduíches custam em média uns 8 euros.

Fois gras

O foie gras (que se pronúncia “fuagrá”) é o fígado de ganso ou pato que foi engordado. Bem presente nas festas de final de ano, é considerado uma das maiores iguarias da culinária francesa. Pode ser servido como aperitivo, acompanhado de pão, ou pode ser um ingrediente de outras receitas – Por exemplo: Peru ao molho de foie gras.

A origem dessa iguaria francesa ainda é incerta. Há registros que datam antes de Cristo, quando os egipcianos faziam com gansos selvagens, imigrados às margens do rio Nilo, e também durante a Época Romana.

O que se sabe é que só no século XVI que o foie gras se torna algo famoso e começa a ser visto como um produto nobre. Os cozinheiros reais inventaram uma receita de “pâté en croûte” (onde o fígado é envolto em massa folhada e assado no forno), que era servida ao Rei Luís XVI.

Para mim, é igual um patê. Mas para o meu marido, dizer isso é quase uma ofensa aos franceses porque patê é diferente para eles. Então se estiver na França, foie gras é foie gras e ponto! hehe

Tartare de bœuf

tartare de boeuf ou steak tartare, é prato que nasceu na Alemanha, mas se consagrou na França. Há quem diga que a sua origem está relacionada aos tártaros, povos bárbaros que viviam na Europa Oriental.

A história conta que o prato teria aparecido pela primeira vez na Europa Central, na região onde está a França e a Alemanha. Nesta época, as caças cruas eram colocada sob as celas dos cavalos para amaciar e secar o excesso de sangue, antes de serem consumidas.

Com o passar dos anos, o prato foi mudando e se tornando popular. Hoje, é feito com carne bovina crua, cortada em pedacinhos, com cebola, salsinha, pimenta do reino, sal, ovos e azeite. Geralmente vem acompanhado de fritas e salada.

Pato

Como comentei antes, o Rei Luís XIV obrigou as pessoas a consumirem apenas produtos locais, incluindo frutos frescos, peixes, carnes e aves. Além disso, havia um outro fator que contribuiu com a popularização do pato: a carne. Sim, a carne era um item de luxo, consumido pela nobreza ou, para os mais pobres, em dias de festas.

Muitos camponeses nunca nem viram carne nos seus pratos, e muitos períodos foram marcados pela fome. Logo, era de se esperar que animais selvagens, como o pato, fossem alvo para matar a fome.

Para experimentar pato, existem algumas opções de pratos fáceis de encontrar nos restaurantes de Paris. A começar pelo Magret de canard, peito de pato frito, servido com salada e batatas (as vezes purê) – Meu favorito! Outro prato bem comum de ver no menu dos restaurantes é o Confit de canard, coxa de pato cozida lentamente na própria gordura, acompanhado de batatas. A terceira sugestão é o Parmentier de canard, um purê de batata com carne de pato conservada na gordura e desfiada (lembra o nosso escondidinho de carne).

Crepe

A crepe (ou crêpe) é uma massa de panqueca bem fininha com recheio doce ou salgado. A sua origem é bem antiga – o primeiro registro foi feito no século I, pelo gastrónomo romano Apicius, autor do receituário De re coquinaria.

Desde então, as crepes sempre estiveram presentes em muitas regiões da Europa, sendo feitas com vários tipos de grãos: arroz, trigo, milho, etc.

Para as crepes salgadas, o mais comum é a massa é feita com trigo sarraceno e as doces feitas com farinha de trigo. Os recheios podem ser os mais variados e um que eu gosto muito é com Nutella e sorvete de baunilha. Maravilhoso!

♦ Dica: Para comer a melhor crepe de Paris, vá até a creperia Breizh Café, no Marais, e peça uma sidra artesanal para acompanhar. 109 rue Vieille du Temple, 75003

Sopa de cebola

A sopa de cebola francesa é preparada com rodelas muito finas de cebola, vinho branco, farinha de trigo, fatias de pão torrado e queijo Gruyère, ralado e gratinado.

Boa parte dos historiadores acredita que ela nasceu na região de Lyon, no Sudeste do país. Mas a versão incrementada e gratinada da sopa certamente é parisiense.

Fondue

A região de origem da fondue não é totalmente certa. Pesquisadores acreditam que foi na fronteira França-Suíça, na região dos Alpes. Contudo, a receita mais antiga encontra-se num livro de cozinha escrito em Zurique em 1699.

Acredita-se que o fondue, ou “a” fondue, foi criado quando os camponeses pegavam as cascas dos queijos Gruyère e Emmental) e colocavam em uma panela com vinho para derreter e comer com pão. Com os passar dos anos, vieram as variações. Hoje, essa delícia pode ser de carne, queijo e chocolate. É uma excelente pedida para os dias frios.

Escargots

Prato chic e polêmico, o escargot é consumido por humanos há muito mais tempo do que se imagina, como comprovam os achados arqueológicos no norte da África e Europa.

Na França, os escargots eram estocados nos conventos para serem consumidos nos períodos de escassez, durante a Idade Média. Existem também relatos de que marinheiros franceses, espanhóis e portugueses levavam em viagens para ser consumi-los como “carne fresca”.

Normalmente servido como aperitivo ou entrada, o escargot é um caracol cozido e servido com um molho feito à base manteiga e alho. Ele é tão clássico da cozinha francesa que existem utensílios próprios para cozinhar e talher especial para degustá-lo.

Uma curiosidade: o escargot era usado nas preparações mágicas relacionadas à potência e a fertilidade masculina, na África e no Brasil, em rituais de umbanda.

Confesso que ainda não provei por conta da sua aparência, mas está na lista de coisas que devo fazer vivendo em Paris. ?

Croissant

Não é bem um prato, mas é tão bom quanto. Eu AMO e comeria croissant todos os dias se não fosse tão gordo rs – feito com massa folhada rica em manteiga.

Hoje, ele não pode faltar em um bom petit déjeuner (café da manhã francês). É o croissant que me conforta quando estou morrendo de vontade de comer um pão na capa com requeijão bem paulistano.

Um bom croissant deve ter um bom aspecto, como uma lua em quarto crescente, com uma crosta crocante e uma bela cor dourada. As pontas devem estar descoladas do meio, e o miolo deve ser alvo, aerado, e mostrar a consistência certa.

Dica: se quiser provar o melhor croissant de 2016, vá até uma boulangerie que fica no bairro Le Marais. É lá que trabalha Benjamin Turquier, o padeiro responsável pelo croissant premiado. 134 rue de Turenne, 75003 

Doces franceses

Além dos pratos típicos, existe uma infinidade de sobremesas deliciosas. Vou apenas listar alguns doces franceses que eu considero como os mais famosos. No blog, tem um outro post apenas com os doces franceses clássicos de uma pâtisserie. ?

♦ Macaron – biscoito redondo, crocante por fora e macio por dentro.

♦ Mille-feuilles (Mil folhas) – sobremesa feita com massa folhada e creme de baunilha.

 Tarte Tatin – torta de massa crocante e maçãs caramelizadas.

♦ Crème Brûlée – doce feito com creme de leite e uma casquinha de açúcar queimado por cima.

♦ Mousse de chocolate – chocolate batido com creme e claras em suspiro.

E aí, o que mais gosta da gastronomia francesa? Me conta! ?

À biêntôt!

27 Respostas

Oi Rafa!

Excelente post! Eu adorei o escargot, confit de canard, foie gras e o croissant. Não tive oportunidade de provar a sopa de cebola e coragem de pedir o tartare de boeuf haha, talvez um dia. Crepe do Breizh Cafe é muito bom, principalmente com a sidra. Saudades dessas comidinha deliciosas.

Oi Jana! Mesmo que vc adorou o escargot? Bom saber disso pq eu tô criando coragem pra experimentar.hehe

Gosto muito de suas dicas Rafa , espero a qualquer hora poder estar aí p/ curtir essas delícias , eu quando estive em Paris gostei muito de Sacrequer o bairro dos artistas , pintores etc. fala um pouco mais desse bairro eu adorei.

Fico feliz que gosta das minhas dicas! =)
O bairro dos artistas chama Montmartre e eu fiz um guia com toda as dicas de passeio por esse bairro que é uma delícia.
Dá uma olhadinha depois. Beijos

Nossa muito bom seu post! Fiquei com vontade de provar tudo kkkk

Imagino! Hehe Tem que provar mesmo pq é tudo delícia. 😉

Vive la France et le savoir’faire gastronomiaque français

Qual lugar você indica para comer founde ?? Vou no comeco de junho, é primavera, mas sou viciada em founde kkkkk

Obrigada

Super te entendo pq AMO fondue também hehehe
Para comer um bem tradicional, recomendo o Le Chalet Savoyard que é gostoso e com preço justo. 😉

Bisous!

Rafaela! Bem legal seu blog…aonde vc acha legal alugar apartamento? Queria algum bairro próximo da Torre….

Oi Laís! Que bom que gostou do blog. =)
Tenho um post com vários apês do Airbnb. Tem opção perto da Torre também:
Airbnb Paris: Superlista com opções a partir de 34€ por noite

Bisous!

Gostei muito do seu post.
Você poderia falar sobre restaurantes para comer esses pratos em Paris?
Obs: e dizer valores, pois tem gente que fala que tal restaurante é caro mas não diz quanto.
Obrigada.

Oi Fran,
Em breve terá um post sobre os restaurantes mais bacanas para provar a gastronomia francesa.
Você pode se cadastrar no site que eu sempre envio os posts novos por email 😉

Bisous

Eu quero informações sobre este prato, ingredientes modo de preparo e origem, horas que come e como serve pronuncia e tradução em português.
É para apresentação de trabalhos escolar.

A França é linda…romântica…charmosa….amei as dicas.

Muito Obrigada, Rafa!!!!
Me ajudou bastante com o Trabalho escolar ^-^
Hum…deu ate fome kkk

Adorei a publicação. Vou conhecer a França com certeza para experimentar todos estes pratos. O Petit Gateou não foi mencionado, mas é uma sobremesa francesa muito consumida no Brasil inclusive e admirada.

Oi Glaucie
Fico feliz que gostou =)
O petit gateau que conhecemos no Brasil não está na lista porque na verdade não é um doce tipicamente francês. O mais perto disso seria o Moelleux au chocolat que tem o mesmo bolinho de chocolate e que pode ser servido com uma calda. 😉

Bisous,
Rafaela

Eu adoro muitos pratos franceses e a culinária francesa (porque a culinária francesa é muito versátil ou seja é uma culinária com pratos para todo tipo de gosto como o Ratatouille (e outros pratos campestres com muita simplicidade) que é um prato que eu adoro até pratos muito sofisticados. Eu adoro muitos doces franceses especialmente o macaron (de diferentes sabores), o mil folhas, a versão francesa da receita da torta de limão (que em francês se chama tarte au citron e é feita com limões sicilianos), entre outras sobremesas francesas. Eu também adoro o Croque Monsieur!

E lindo em Paris meu sonho e conhecer lá

J’adore a culinária francesa!
Já fiz crème brûlée ! Adorei!
Quero fazer a sopa de cebola!
Au revoir. Merci!

Já comi todos os croissants da cidade de São Paulo, e nenhum chega nem perto dos franceses… 🙁
Na minha lista eu incluiria o “pain au chocolat” e o “Coq-au-vin”. Tiraria o coelho (tadinho) e o escargot (muito ruim!)… keep posting ! A bientot!

Ola Rafaela, gosta muito de viajar , e leio mto seus posts
Queria receber mais dicas

OI RAFAELA>>> Excelente teu post… Estou indo pela milesima vez e ainda aprendi muitoooo…Fui pesquisar teu post porque quero fazer um pic nic sob a ponte NEUF..
Vou em setembro com um grupo de bras e a maioria nao conhece… Muito Obrigada…

Sonho em ir para a França algum dia… Tenho a sensação que Croissant, Macaron direto daí em bem melhor
Bjs bjs
Ass:Sueli

Amo gastronomia em geral mais a francesa é um ritual apesar da minha descendência seja inglesa amo tudo desde a entrada até suas deliciosa sobremesa

Estou estudando francês e gostaria de saber mais informações.

Seu e-mail nunca será publicado. Campos obrigatórios marcados com *